COI convicto que os Jogos de Tóquio vão realizar-se e sem plano B

COI convicto que os Jogos de Tóquio vão realizar-se e sem plano B
Redação com Lusa

Presidente do Comité Olímpico Internacional garante que não há razão para acreditar que os Jogos "não vão começar a 23 de julho".

Thomas Bach, presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), mostrou-se convicto, esta quinta-feira, de que os Jogos Olímpicos Tóquio'2020 vão decorrer no próximo verão, garantindo que não existe um plano B para a realização da competição.

"Não temos, neste momento, qualquer razão para acreditar que os Jogos Olímpicos de Tóquio não vão começar a 23 de julho no Estádio Olímpico de Tóquio", afirmou Thomas Bach em entrevista à agência de notícias nipónica Kyodo.

Bach garantiu que todos estão "comprometidos" com a realização dos Jogos na data prevista, afirmando que "é por isso que não existe qualquer plano B".

A cerca de seis meses do início dos Jogos, a realização da competição, adiada para o verão de 2021 devido à pandemia, volta a ser questionada devido ao aumento do número de casos e mortes por covid-19, que levou o governo de Tóquio a reinstaurar o estado de emergência.

Na quarta-feira, o diretor executivo do comité organizador dos Jogos Olímpicos Tóquio'2020 garantiu que "não está em discussão" um cancelamento da competição devido à pandemia de covid-19, admitindo a possibilidade de a realizar sem público.

"A realização dos Jogos é o nosso caminho, não discutimos outro", disse Toshiro Mutu, em entrevista à agência noticiosa francesa AFP, garantindo que o cancelamento da competição, que deverá decorrer entre 23 de julho e 8 de agosto, não está a ser equacionado.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, assegurou que o país continua comprometido em realizar os Jogos Olímpicos Tóquio'2020 no verão, apesar do número crescente de casos de covid-19 no mundo.

A 8 de janeiro, o Japão decretou um novo estado de emergência, em vigor em 11 das 47 prefeituras do país, nas quais está concentrada mais de metade da população e perto de 80% dos contágios contabilizados.