"Solicitámos à DGS que os atletas possam ter acesso à vacina a tempo de Tóquio'2020"

"Solicitámos à DGS que os atletas possam ter acesso à vacina a tempo de Tóquio'2020"
Redação com Lusa

A vacinação da comitiva portuguesa que marcará presença nos Jogos Olímpicos seria "importante", na opinião do secretário-geral do COP.

A vacinação contra a covid-19 de cerca de duas centenas de pessoas afetas à missão de Portugal para os Jogos Olímpicos Tóquio'2020, no verão, está em cima da mesa, disse à Lusa o Comité Olímpico de Portugal.

"Essa questão [de vacinar atletas e equipa técnica integrados no programa olímpico] já foi suscitada à Direção-Geral da Saúde, naturalmente solicitando que os atletas e toda a missão possam ter acesso à vacina em tempo de poder estar sem quaisquer problemas nos Jogos", revelou o secretário-geral do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Araújo.

Após um primeiro contacto iniciado pelo COP, a resposta veio por intermédio do coordenador do plano de vacinação contra a covid-19, Francisco Ramos, que questionou "o número de pessoas abrangidas", que segundo o secretário-geral ronda as duas centenas de pessoas.

Essa resposta, espera o COP, permitirá continuar "a conversa" sobre a vacinação dos atletas e equipa técnica, algo que "seria importante" e "o mais breve possível" para permitir "que a missão esteja mais tranquila e a viajar e preparar-se sem dificuldades".

"Libertaria [os atletas] das dúvidas que têm, porque a qualquer momento podem estar infetados" e falhar provas de apuramento, acrescentou.

Araújo frisou ainda que a organização japonesa não tem como obrigatória a vacinação dos atletas, ainda que tenham surgido várias notícias a levantar essa possibilidade, que considera permitir trabalhar com menos receio de infeções em torno de eventos de qualificação.