Vítor Félix continuará na Federação de Canoagem para "melhorar resultados internacionais"

Vítor Félix continuará na Federação de Canoagem para "melhorar resultados internacionais"
Redação com Lusa

No ciclo olímpico para Tóquio'2020, fértil em pódios Europeus e Mundiais, em diversas disciplinas e escalões, destacou-se a medalha de bronze de Fernando Pimenta no Japão em K1 1.000 metros, bem como o bronze de Norberto Mourão nos Jogos Paralímpicos em VL2 200 metros.

Vítor Félix vai ser reeleito no sábado presidente da Federação Portuguesa de Canoagem, privilegiando neste terceiro e último mandato a "melhoria dos resultados desportivos internacionais".

"O facto de ser a única candidatura reforça ainda mais a nossa responsabilidade e demonstra a confiança que os agentes da modalidade depositam no nosso projeto", destacou o dirigente, considerando que a canoagem lusa deve "ambicionar sempre fazer mais e melhor".

Em declarações à assessoria de imprensa da federação, Vítor Félix entende que uma só lista a sufrágio "é um fator de união de ideias e concentração de esforços, em prol de uma canoagem que se quer cada vez mais forte".

A direção não sofre alterações - o vice-presidente Ricardo Machado continua responsável pelas seleções - e destaca-se o regresso de Mário Santos, antigo líder da direção e chefe de missão de Portugal aos Jogos Olímpicos Londres'2012, para liderar o Conselho de Justiça, uma vez que é advogado.

O ato eleitoral começa às 15h00 no Centro Náutico Eng.º Edgar Cardoso, em Vila Nova de Gaia, a sede da federação, e a nova equipa tomará posse às 17h00.

A lista A, subscrita por 16 associados e três representantes dos delegados à assembleia geral, cumprirá o seu mandato até 2024, havendo novo ato eleitoral após os Jogos Olímpicos de Paris.

"Temos uma equipa ganhadora. Temos consciência de que o trabalho desenvolvido foi globalmente positivo, no entanto, as organizações desportivas devem ser dinâmicas e exigentes, por isso somos uma das maiores referências do desporto português e uma referência internacional da modalidade", concluiu.

No ciclo olímpico para Tóquio'2020, fértil em pódios Europeus e Mundiais, em diversas disciplinas e escalões, destacou-se a medalha de bronze de Fernando Pimenta no Japão em K1 1.000 metros, bem como o bronze de Norberto Mourão nos Jogos Paralímpicos em VL2 200 metros.