Federação de râguebi despenaliza faltas de comparência em jogos

Federação de râguebi despenaliza faltas de comparência em jogos
Redação com Lusa

Tópicos

Medida aplicada resulta uma norma transitória aprovada pela direção do organismo federativo face ao impacto da pandemia de covid-19 na modalidade

As faltas de comparência no râguebi português vão deixar de resultar em desclassificação até ao final da época 2020/21, anunciou, esta sexta-feira, a Federação (FPR) no boletim informativo semanal.

A medida, já comunicada aos presidentes dos clubes, resulta de uma norma transitória aprovada pela direção da FPR no sentido de adaptar os regulamentos às dificuldades impostas pela pandemia de covid-19.

"No sentido de minorar eventuais repercussões, entende-se ser essencial que as faltas de comparência tenham consequências menos gravosas, nomeadamente quanto à exclusão das competições", justificou o organismo.

O regulamento da Divisão de Honra, principal escalão competitivo português, prevê no ponto 2 do Artigo 29.º que "a reincidência [na falta de comparência justificada] por uma equipa resultará na desclassificação, com as consequências disciplinares previstas".

Ainda hoje, quarta jornada da Divisão de Honra de râguebi, grupo do título, foi adiada para o dia 13 de fevereiro após jogadores de vários clubes terem tido testes positivos ao novo coronavírus.

"Por determinação da Autoridade de Saúde localmente competente", explicou a FPR em comunicado, as equipas do Belenenses, Direito e CDUL foram colocadas em isolamento profilático, motivando a decisão.