Exclusivo Ou remediados e paupérrimos

Redação

Tópicos

Os 15 adeptos do Fafe que invadiram o estádio no final do jogo com o B-SAD mostraram porque é que o desporto dito profissional e o desporto dito não-profissional têm merecido tratamento diferenciado da parte das autoridades de saúde.

Os 15 adeptos do Fafe que invadiram o estádio no final do jogo com o B-SAD mostraram porque é que o desporto dito profissional e o desporto dito não-profissional têm merecido tratamento diferenciado da parte das autoridades de saúde. Na verdade, o Municipal de Fafe não difere muito da maior parte dos restantes recintos dos escalões secundários: é difícil impedir a entrada de alguém que queira mesmo entrar. Desse ponto de vista, talvez se possa celebrar o facto de a Taça de Portugal estar agora resumida às equipas das ligas. Mas esse não deixa de ser um dos efeitos mais angustiantes desta pandemia: o alargamento do fosso entre o futebol das SAD e o das colectividades. Diziam os antigos que, no fim, a corda rebenta sempre do lado mais fraco. A mim, quase tudo na covid-19 me traz de volta o velho provérbio marítimo: quando o mar bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão.