Opinião

ExclusivoJosé Manuel Ribeiro

Por que razão Luis Enrique não treina pelota basca

Jornalista não é notícia. Os meus primeiros chefes torciam o nariz até quando escrevia na primeira pessoa do singular. Nesses tempos, o costume era o plural majestático. O jornalista não pensava isto ou aquilo: "nós" pensávamos, ou seja, eu e, suponho, uma peça de roupa interior à minha escolha éramos coautores de todas as minhas opiniões escritas. Obviamente, não podia opinar pelos colegas, muito menos em nome do diretor, pelo que aquela primeira pessoa do plural me parecia um atentado ao rigor, como várias outras regras que, nesses dias, as redações aceitavam sem refletir.