Premium As duas Taças que defendem Sérgio Conceição

As duas Taças que defendem Sérgio Conceição
José Manuel Ribeiro

Tópicos

Três finais, três meias-finais (por agora) e derrotas só no desempate por penáltis. Importante a defesa que fez de Danilo

1. Sérgio Conceição leva três finais e, por agora, três meias-finais nas seis taças em que participou pelo FC Porto. Perdeu a penáltis as duas finais e as duas meias-finais que jogou, ou seja, nunca foi derrotado nos 90 ou 120 minutos, e os adversários foram sempre de primeira linha (incluindo um Vitória cheio de classe). Podemos discutir os desempenhos da equipa, mas este tipo de regularidade não acontece por acaso, como também não será por acaso que, com Sérgio, o FC Porto respondeu sempre bem às depressões, ou que lhe acontece com tanta frequência virar os jogos a partir do banco.

Ontem, voltou a ser assim, com uma mudança arrojada que partiu a equipa. Não há grande subjetividade, nem opinião, nesta análise: em geral, são factos. E também foi muito importante a defesa que o treinador fez de Danilo, deixado fora da meia-final, porque não haverá um grande FC Porto em 2019/20 sem um grande Danilo, nem é tolerável que se deixe passar a imagem de que o capitão é um bode expiatório seja do que for. Protegido num mau momento (também factual, daí a primeira página que O JOGO fez há dias) é uma coisa, atirado do barco é outra.