Premium Lembraram-se agora dos foras de jogo de centímetros?

Lembraram-se agora dos foras de jogo de centímetros?
José Manuel Ribeiro

Tópicos

São um disparate, claro, mas eram um disparate monumental quando não havia máquinas a medi-los. O futebol é um bicho esquisito

De repente, estalou uma estranha guerra sobre os foras-de-jogo de centímetros, que não existia em absoluto quando esses foras-de-jogo de centímetros eram decididos a olho, ou pescados à linha tosca dos canais de televisão com aquelas certezas absolutas que fazem a glória dos comentadores civis. Nunca, então, vi discutirem os centímetros, que, continuando hoje a ser ridículos, eram o cúmulo da discussão imbecil nesses dias.

É claro que um fora-de-jogo de seis centímetros, como foi marcado no Rio Ave-Marítimo, justifica internamento no Magalhães Lemos, até porque a desculpa da nova tecnologia é uma falácia: a máquina é responsável por uma das linhas, a outra (a do início do passe) é decidida pelo VAR. Mas isto seria se fossemos todos adultos mentalmente sãos, coisa que não somos. Experimentem não marcar um off-side de seis centímetros num jogo de Benfica, FC Porto ou Sporting.