Exclusivo No Bayern, é o cérebro antes da cheque

No Bayern, é o cérebro antes da cheque
José Manuel Ribeiro

Tópicos

O que dói, nas atuais equipas alemãs, é que a superioridade vem, primeiro, de coisas baratas, como a organização e a inteligência. Os treinadores e o scouting (deles, não os nossos) estão na vanguarda

O pior do Bayern é que, neste caso, a desculpa do dinheiro não cola. Em Munique gasta-se menos do que em Manchester, Londres, Madrid, Paris ou Barcelona. Nas últimas duas épocas, menos até do que no Benfica (119 M€ contra 130 M€).

O que deve doer, quando um jogo tão conseguido como o de ontem na Luz vira do avesso em cinco minutos, é que o Bayern ganha, principalmente, por ser o topo de gama de um futebol mais desenvolvido.