Premium Uma I Liga que destreina os treinadores

Uma I Liga que destreina os treinadores
José Manuel Ribeiro

Tópicos

Como os despedimentos e contratações de treinadores à balda explicam o futebol que se joga no campeonato português

Despedir treinadores por impulso (ou capricho) e desvalorizar as habilitações dos seguintes é garantir que nunca se jogará futebol em condições na Liga portuguesa e também que a maioria desses treinadores nunca serão devidamente formados. E não estou a falar de cursos da UEFA, que erroneamente vão dominar o debate sobre a contratação de Rúben Amorim pelo Braga.

A sombra permanente da chicotada psicológica, que aqui tem sempre uma probabilidade acima dos 50%, é a raiz do futebol ultrafechado e do antijogo. Há treinadores que nunca concluíram uma época de I Liga e outros que se reformam quase sem terem começado nenhuma (e aprendido a fazê-lo). O pontinho não é a salvação (porque isso não existe para os treinadores), mas é o que está ao alcance deles para se defenderem.