A Liga e os seus clubes sabem o que é melhor para as suas competições

A Liga e os seus clubes sabem o que é melhor para as suas competições
Sónia Carneiro

Tópicos

LIGA-TE - Um artigo de Sónia Carneiro, diretora executiva da Liga.

No dia 7 de abril culmina a primeira fase de mais uma época de partilha entre os diretores de cada área de trabalho da Liga Portugal e os representantes das sociedades desportivas. Jurídico, Financeiro, Competições, Marketing e Comunicação, Prevenção e Segurança, Tecnologia e Responsabilidade Social são as áreas que apresentarão o seu trabalho. Os estatutariamente reconhecidos grupos de trabalho que se dedicaram a analisar a forma de melhorar cada área das competições profissionais levarão as conclusões aos demais e sobretudo ao Grupo de Trabalho Regulamentar, que iniciará agora a labuta para as materializar em propostas concretas de implementação e transposição para regulamentos.

Entre os temas debatidos destacamos dois que serão objeto de discussão em webinar no mesmo dia: "As sociedades Desportivas e os investidores" e "Manual de Licenciamento - novas exigências". No painel inicial, dois representantes de processos de sucesso do investimento estrangeiro no futebol português, o Famalicão e o Estoril, e o representante da Secretaria de Estado da Juventude e Desporto que tem a cargo a regulamentação da área; o segundo painel terá o presidente do Paços de Ferreira, que tem primado ao longo dos anos pelo cumprimento escrupuloso das exigências de licenciamento, e ainda um dos membros da Comissão de Auditoria, que nos tem honrado com os seus ensinamentos e determinação, e pelo presidente do Sindicato dos Jogadores, um dos grandes impulsionadores de mudanças estruturais no respeito pelo cumprimento das obrigações salariais.

Um dia que promete discussão, partilha de conhecimento e experiências que culminará no caminho da autorregulação das sociedades desportivas. Caminho que alguns teimam em colocar em causa sem saberem muito bem porquê. E só o fazem porque nunca se deram ao verdadeiro trabalho de analisar com rigor o trajeto dos regulamentos das competições profissionais. Que outra entidade neste país constrói um qualquer regulamento de forma tão democrática e interventiva? Que outra suporta as suas opções regulamentares em opiniões e estudos profundos e análises comparativas? Com o respeito devido, nem a Assembleia da República constrói as suas leis com tão criterioso método, e sei do que falo, pois assisti in loco à forma ardilosa e inesperada como um determinado grupo parlamentar tentou enxertar uma norma quase assassina para o futebol profissional numa lei da República. Feliz momento em que os demais, alertados em tempo, travaram tal intento.

A Liga e os seus clubes sabem o que é melhor para as suas competições. Trabalho de equipa que, para esta época, será apresentado publicamente, online, na presente semana.