Diálogo com medidas concretas

LIGA-TE - A crónica da Sónia Carneiro, diretora executiva coordenadora da Liga Portugal

A renovada sede da Associação Nacional de Treinadores, em Gondomar, foi nesta semana palco do reencontro da Comissão de Diálogo Social, que agrega quatros dos principais "players" do futebol profissional.

Os presidentes da Liga Portugal, Pedro Proença, do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista, da APAF, Luciano Gonçalves e o anfitrião, José Pereira, sentaram-se e discutiram, frente a frente, vários dos temas que preocupam os líderes destas quatro instituições, ficando estabelecido que, para esta temporada, os temas da regulamentação dos investidores nas sociedades desportivas, da promoção da formação e qualificação dos agentes desportivos, e a valorização do jovem jogador português vão estar no foco dos esforços de todos.

Esta consciência de corpo é igualmente partilhada pela Federação Portuguesa de Futebol, que tem liderado um estudo que coloca na ordem do dia as grandes medidas a implementar para que o nosso futebol recupere um poderio na Europa que, como se disse no último artigo, pode estar comprometido se algumas das medidas da UEFA forem implementadas.

Neste desiderato comum, a formação de integridade ministrada às equipas de futebol vai voltar aos estádios das competições profissionais, FPF, SJ e Liga juntarão os plantéis do Casa Pia e do Vilafranquense para um alerta sério contra a manipulação de resultados e a tolerância zero ao match-fixing.
Na senda do diálogo e da construção de um futebol melhor, a casa do futebol profissional, no Porto recebeu, quase 15 meses depois da sua eleição, o presidente do Sporting CP, Frederico Varandas, que partilhou as suas preocupação relativamente a questões de violência no futebol, "batalha" onde a Liga Portugal se mostra continuamente comprometida, assim como a vontade do clube em voltar a contar com uma equipa B nas suas fileiras, fator que só trará aspetos positivos para todos os envolvidos.

Nesse encontro, não pudemos deixar de recordar jogadores que foram lançados no período 2012-2018, em que os "leões" contaram com uma equipa B a competir na LigaPro, nomes como Gelson Martins, Eric Dier, Daniel Podence, Iuri Medeiros, Bruma, João Mário ou Miguel Luís, o Sporting Clube de Portugal reconhece, e bem, a importância da potenciação dos jovens jogadores formados em Portugal, e particularmente em Alcochete", e este "regresso ao passado" denota a visão de futuro que Frederico Varandas pretende implementar à frente dos destinos leoninos. Um regresso ao Plano (de equipas) B que para nós teve, tem e terá sempre nota A.